Capítulo 1- Decepticons á perseguição

mixmaster.jpg

3 meses depois da grande guerra dos transformers…
Num país muito distante da américa, do outro lado do oceano um pequeno cometa cai no mar desse país. O nome desse país era Portugal e o cometa tinha caído perto da praia das maçãs, na cidade de Sintra. Eram 9:26 da noite quando o cometa caiu, ou seja hora de jantar e devido ao grande número de restaurantes e bares situados naquela praia, todos puderam ver ao horizonte uma luzinha com um rasto de fumo, e de imediato puderam ouvir uma pequena explosão, vinda do local e mais nada. Ora, a NASA não tinha menhuma previsão de um cometa. O assunto foi estranho, mas rapidamente esqueçido, e já naquela noite dois jovens, um de 14 anos e um de 12 anos passeavam pela praia, quando viram uma espécie de cápsula subermegir na praia. A cápsula tinha o tamanho de um carro. O de 12 anos fujiu, mas o de 14 foi ter com ele e disse que eles deviam é investigar, não fujir. Eles aproximaram-se e o de 12 anos disse:

-Deve vir ali um toa!

-Um toa?- Pergunta o de 14 anos- O que é um toa?

-Uns robôs que apareçem nos brinquedos «Bionicles»! Eles vêm em cápsulas, saem das cápsulas e salvam o mundo!

Nesse exacto momento, a cápsula começa a transformar-se em robô e, por um momento fita, com os seus olhos azuis os dois pequenos humanos. Agora, o de 14 anos fujia, mas o de 12 não encovardou e perguntou, com todo o entusiasmo:

-Uau! Que toa é que tu és? Matoro? Jaller? Onewa? Heikii? Takanuva?

A criatura respondeu-lhe com um míssel que arrebentou com grande parte da praia, assasinando o jovem de 12 anos e o de 14, que não estava lonje o surficiente para poder soberviver á explosão. Na costa, a praia era tão grande que não dava para ver o robot, mas dava para ver a expessa camada de fumo que se estendia pela praia… E o barulho da explsão, como é óbvio!

Vamos agora voltar um bocado no tempo, no mesmo dia, ás 12:00 da manhã em ponto: O pessoal do sector 7 tinha decidido ir fazer uma viagem a Portugal. Juntamente com eles, o Sam Withwicky e a Megan Fox também estavam no helicópetro onde eles todos iam:Tyrese Gybson, Josh Duamel, Mike Whitaker e Miguel Lopes. Aterrararam na basaérea de Sintra. Miguel ficou super-feliz por estar de novo em casa (Portugal, pois ele era o único trabalhador português no sector 7).

Eles foram muito bem-recebidos e dirigiram-se para a praia das maçãs, pois era onde eles iam passar as férias. Após naquela noite ter aconteçido essa trilha de aconeçimentos, Tyrese, Josh, Mike, Sam e Megan foram á praia investigar o assunto. Apenas Miguel ficou no hotel, para gozar as suas férias no seu país-do-coração.

Os 4 descobriram peigadas enormes na areia, já semi-apagadas… Seguiram-as. As peigadas subiam para uma montanha muito próxima da praia, a serra de Sintra onde nimguém a habitava, explicando assim porque nimguém teria visto o robot. Foram precisas 7 horas de caminho pedestre para chegarem a uma zona de construção no meio da floresta, uma das poucas coisas materiais existentes naquela floresta. Pelo aspecto, o tal lugar estava abandonado: Não havia teias de aranha, pelo contrário os aparelhos pareciam ser novos mas estavm meio amolgados. A cerca que cobria o local estava furada por um local onde as peigadas seguiam. Todo o caminho por onde as pegadas estavam encontrava-se partido e destruído. O Mais horripilante para os nossos quatro heroís foi quando viram vários cadáveres no chão, alguns pareçiam estar queimados e a outros faltavam-lhe membros, provavelmente efeito de uma explosão ou de tiros. As peigadas encontravam-se próximas de um caminhão-tanque. Eles acharam estranho. Andaram um bocado e viram algo ainda mais estranho: Um camião igual ao outro a andar e sem condutor! O camião dá pela conta deles, e começa a andar na sua maior velocidade em direção a eles. O Sam corre para a direita, a Megan Fox e o Josh fojem em frente e os restantes limitaram-se a ficar paralizados em estado de choque, e o camião quase atropelou-os se antes não se tivesse transformado em robô. Agora, o camião
era uma poderosa máquina, este era mixmaster, o decepticon que ontem atacou os jovens e agora adotou, naquela zona de construção o formato de um camião de cimento. Pegou em Mike e disse:

-Onde está o director do sector 7? DIZ-ME OU EU ESMAGO-TE COMO UM INSECTO!

De repente, um jacto da força aérea todo branco com duas riscas vermelhas dispara um tiro contrao mixmaster que fêz o Mike cair sobre uma data de sacos de cimento. O jato transforma-se em robô. Todos olharam para ele. Era um velho clássico transformer de cybertron…

 Capítulo 2 (brevemente): Chegaram os warriors! 
Anúncios

Um pensamento sobre “Capítulo 1- Decepticons á perseguição

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s