Análise á Spotlight 23: Cliffjumper

… E lá ia eu a passear por Los Angeles, onde encontrei uma enorme e gigantesca NERD STORE onde comprei o meu G1 WST Thrust (Uau, apenas 10 dólares) e uma Spotlight com uma capa que me pareceu altamente atractiva:

spotlight cliffjumper cover

Também comprei a Spotlight e li durante ao retorno para o hotel. Antes de mais nada, quase nunca li Spotlights. Dei apenas uma olhada á do Wheelie por download e logo desintressei-me e acompanho sempre as previews das Spotlights que saem no TFW2005, mas não muito mais que isso. Pelo que eu sei, as Spotlights são BD´s mensais que saem nas lojas onde, por cada uma, contam uma história com um diverso personagem, e esta foi a vêz do Cliffjumper. As histórias são basicamente curtas (No caso do Cliffjumper foram apenas 22 páginas de história), mas intressantes.

05

No início, vemos que Cliffjumper acorda do nada em um planeta desconhecido com habitantes… Roxos?  Estranho… Muito estranho… De qualquer modo, o Cliffjumper encontra um rapazinho, Coll, e uma menina, Kita, que se apresentam como irmãos habitantes desse planeta. Cliffjumper vai para a habitação deles (E misteriosamente cabe dentro da casinha). Cliffjumper explica-lhes um pouco sobre a história de Cybertron denominado-se sempre como o heroó bom da fita que salva o universo dos Deceptacreeps na boa sem contar que os ataca violentamente, explode com eles e assasina os comandantes da tripulação para poder roubar as suas naves.

Mais tarde, a Kita e o Cliffjumper decidem ir passear pelo planeta, e aí notamos que é muito semelhante á terra. Basicamente a terra com habitantes roxos. Também percebemos que os pais de Kita e Coll foran mortos por uma doença sem nome. E enquanto o Cliffjumper e a Kita falavam…

14

… Uma carrada de Decepticons invadem o lugar e encurralam o Coll, que ficou a brincar com o nada ao pé de casa. Devia ser autista, coitado. Nesse exacto momento, a Kita aparece e corre para o Coll, mas leva com um chapadão de um dos Decepticons, como se vê acima, e é violada pelos Decepticons.

Enquanto isso, o Cliffjumper que estava o tempo todo a espreitar atrás das árvores decide atacar alguns decepticons desprevenidos em 11 quadras sem diálogo. Nada contra, mas até ficava fixe com algumas onomatopeias…

Nesse momento, o mesmo Decepticon que lhe deu um chapadão (Aqui menhum dos Decepticons tem nome na história, portanto vou passar a chamar a esse Decepticon Dirge Castanho com corno vertical) notou que violar a Kita não dava em nada. Então o Dirge Castanho com corno vertical decidiu mudar de estratégia e passou a apontar-lhe uma arma para a cabeça e a dizer que “Nhé, Nhé, Nhé, se tu confias tanto no Cilgfjumpurrío vamos ver se ele te salva agora!”

19

E nesse momento o Cliffjumper aparece. Mas como o Dirge Castanho com corno vertical é um Decepticon e adora estragar cenas de heroísmo decide então contar tudo á Kika, ou seja, o Cliffjumper é um heroí da treta e já saíu por aí a roubar naves espaciais e a assasinar Decepticons. É neste momento em que a história atinge um climax, e entendemos que a relação entre a Kika e o Clffjumper está perdida, especialmente porque o Dirge Castanho com corno vertical dá um empurrão enrome na Kika e ela fica toda espatifada no chão… E como o Dirge Castanho com corno vertical é altamente violento, ele atira uma bomba para o lugar, que só deu tempo para o Clffjumper protejer o Coll e ver a irmã ser violentamente morta na explosão.

24

E o Cliffjumper fica furioso ao ponto de saír por aí a matar os Decepticons restantes e a roubar a nave deles para escapar do planeta. Claro que antes arranjou uma família adoptiva para o Kiko…

O livro acaba aqui. A minha opinião: Bem, defacto não está mau. A história está boa, o final está bom e a arte está espetacular, maaaaas… Custava muito explicar porque é que raios os habitantes da terra ficaram roxos?

De resto, está perfeito!

Anúncios

7 thoughts on “Análise á Spotlight 23: Cliffjumper

  1. Não é totalmente uma resposta porque, não li esse quadrinho ainda. Os habitantes da terra podem estar roxos devido algum cataclismo planetário aonde vieram a resurgir noivos humanos. Isso pode ser uma resposta. Observe as roupas? Não são normais para a nossa época… Uma sociedade alternativa?

      • Sim, verdade. Creio que os personagens transformers, por serem “maquinas” alienígenas e altamente evoluídos podem seguir uma linha não necessariamente cronológica, mas também atemporal, por isso, o tempo terrestre ou os seres humanos não influenciam diretamente.

  2. Ola a todos do Transformers Blog!
    Bem, devido me considerar uma pessoa dinâmica em meus afazeres deixo aqui uma ideia.
    Suas ideias para comics são muito boas, então, é por meio disso que proponho a ideia do áudio dublagem e talvez trilha sonora.
    Resumindo: Um dinamismo quase que explosivo no site com certeza alavancaria e traria curiosos. Posso estar viajando na maionese, mais… quem sabe. Tenho uma voz grave e já fiz participações em programas de rádios.
    Obs. Caso siga essa ideia deixo aqui minha disponibilidade em dublar optimus.
    Forte abraço.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s